No

cias

Notícias

Rico Manzano participa de show no metaverso
Publicado em 13/05/2022

Transmitido de São Paulo, evento híbrido terá público presencial e recursos de realidade aumentada

De São Paulo

Foto de Rico Manzano por Marina Goulart

São Paulo — e o Brasil, o mundo e o metaverso — serão testemunhas, esta sexta-feira (13), às 19h, de um experimento que ajudará as indústrias criativas a tatearem o caminho cheio de possibilidades dessa nova tecnologia imersiva. Com transmissão por uma plataforma que já opera no metaverso, mas também presencialmente para um seleto grupo de cem pessoas no heliponto do Top Center Shopping, na Avenida Paulista, o evento FUTURA seguirá até domingo misturando música, artes visuais e tecnológicas e poesia, num clima onírico e cheio de recursos de realidade aumentada. Rico Manzano, produtor musical, compositor e músico de lo-fi associado à UBC, é uma das atrações. Ele conta se sentir empolgado por participar de um evento pioneiro no país. 

"Como primeiro evento cultural híbrido feito no mundo físico e no metaverso no país, vai acabar desbravando, abrindo o mato na facada. O metaverso é uma loucura, estamos começando a entender as possibilidades. Eu posso estar muito mais próximo de quem me segue, criar loja dos meus produtos, atrelados ao meu show, posso distribuir minhas fitas cassete lo-fi em versão digital com muito mais facilidade... Realmente são infinitas as coisas que a gente pode fazer ali", diz o artista, que menciona algumas das muitas oportunidades que o metaverso abrirá para os artistas da música e que são debatidas na reportagem de capa da recém-lançada Revista UBC #51, a primeira 100% digital e interativa.

Ele vai apresentar músicas autorais do gênero lo-fi — que misturam referências de hip hop, R&B, jazz e música eletrônica com tempero brasileiro —, algumas presentes no EP "Trop!cal Lo-fi", de 2021:

"O próprio formato do FUTURA tem tudo a ver com meu trabalho: é uma união de polos, de real e digital, de passado e futuro. Misturo muito beats com instrumentos orgânicos, faço fusões que apelam ao hoje e ao amanhã. E fico contente de isso estar correlacionado ao metaverso em si."

Além de Manzano, haverá ainda as performances musicais de Ina Magdala, Super Saffira e Little Hellp, bem como poesia, artes cênicas e artes visuais, com recursos de realidade aumentada disponíveis através da plataforma Nowhere, na qual o evento será transmitido no metaverso. Para acessá-la, os produtores do coletivo KURA, liderado pelo produtor cultural e artista visual Kauê Fuoco, recomendam o uso do Google Chrome — navegador onde a plataforma roda melhor —, além de fones de ouvido imersivos. Feche todos os aplicativos e tente deixar a internet da sua casa dedicada à transmissão.

Imagem promocional do evento. Divulgação

A produção promete trocas de cenários virtuais, instalações digitais e um clima onírico que, como descreveu Rico Manzano, remeterá os participantes ao passado e também ao futuro. Haverá ainda a encenação de uma história pelos artistas que protagonizarão a parte musical. “A narrativa e o conceito são fundamentais para engajar as pessoas e a arte, para dar profundidade aos sentimentos que busco instigar. Isso é que o Kura faz, por meio de sutilezas e histórias envolventes”, diz o produtor Kauê Fuoco.

Para mais informações sobre como comprar os ingressos para o evento presencial, que terá ainda sessões no sábado (19h) e no domingo (17h), acesse o site https://www.ingresse.com/futura. E, para assistir virtualmente no metaverso, de forma gratuita, é preciso se cadastrar previamente na plataforma Nowhere, em https://pt-br.urnowhere.com/.

LEIA MAIS: A reportagem de capa da Revista UBC #51 sobre o metaverso

LEIA MAIS: Rico Manzano e o lo-fi, gênero que se popularizou durante a pandemia


 

 



Voltar